Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

Imip vira referência para atender possíveis casos de coronavírus - Gospel Classic

Fale conosco via Whatsapp: +55 81 997291099

No comando: Gospel Playlist

Das 00:00 às 23:59

No comando: Conexão Gospel

Das 10:00 às 11:00

No comando: Programa Libertador

Das 12:00 às 13:59

No comando: Interligados na Palavra

Das 15:00 às 16:00

No comando: Desfrute Deus

Das 16:00 às 18:00

No comando: Disparada Gospel

Das 18:00 às 19:00

Imip vira referência para atender possíveis casos de coronavírus

Gestantes, puérperas e recém-nascidos poderão ser atendidos no Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira (Imip), localizado no bairro da Boa Vista, área central do Recife, em possíveis casos de coronavírus notificados em Pernambuco. O anúncio foi feito pela Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE), na manhã desta terça-feira (11). O hospital se junta ao Osvaldo Cruz e ao Correia Picanço, estabelecidos anteriormente como referência no Estado para atender suspeitas da doença.

Segundo a secretária executiva de Atenção à Saúde, Christina Mota, caso seja necessário, a estruturação do plano estadual de Saúde prevê a inclusão de outras unidades, inclusive no interior do Estado, que possam atender a uma eventual demanda nessa região.

“A população tem que ficar tranquila. O que a gente precisa agora é focar no preparo da rede [de saúde] para identificarmos precocemente, darmos o diagnóstico do caso suspeito e conduzir de uma forma adequada e dentro dos protocolos mundiais”, afirmou.

Mesmo sem nenhum caso suspeito ou confirmado do novo coronavírus em Pernambuco, profissionais que atuam em postos de saúde, unidades de pronto atendimento, policlínicas e hospitais recebem capacitação sobre os cuidados e manejo com o vírus durante toda esta terça-feira na sede da SES-PE, no bairro do Bongi, na Zona Oeste do Recife.

Durante a palestra ministrada por profissionais de vigilância em saúde e infectologistas para aproximadamente 250 pessoas, e que também está sendo transmitida para todas as 12 gerências de saúde do Estado via conferência, estão sendo passadas informações sobre a epidemiologia da doença no mundo e as diretrizes de vigilância para a notificação, investigação, confirmação ou descarte de casos suspeitos. Além de manejo clínico e os fluxos de acesso aos serviços de referência para coronavírus.

De acordo com o chefe do setor de infectologia do Hospital Universitário Oswaldo Cruz (Huoc), Demétrios Montenegro, a Secretaria de Saúde vai ter a oportunidade de passar aos profissionais todo o fluxo de atendimento e sequenciamento de pessoas que possivelmente apresentem sintomas de coronavírus.

“As pessoas não devem procurar apenas os hospitais de referências por espontânea demanda. Elas devem procurar todo o sistema de urgência e emergência do Estado, que o profissional de plantão que, de fato, suspeitar de um caso de coronavírus, vai notificar e encaminhar para esses hospitais que darão seguimento a conduta dos demais procedimentos”, afirmou Demétrios Montenegro.

Ainda de acordo com o infectologista, a população não deve entrar em pânico por causa do vírus durante o período do Carnaval. “Para coronavírus, a primeira coisa que a gente tem que pensar é de onde essa pessoa veio e qual é o vínculo epidemiológico, porque a circulação do vírus que caracterize epidemia acontece na China. Então, só devemos pensar em coronavírus se a pessoa veio de lá, e analisar os sintomas. Se a pessoa tem febre, tosse, dor no corpo, mas não esteve na China, ela não pode pensar em coronavírus”, afirmou Demétrios, informando ainda que além dos atendimentos comuns no período carnavalesco como casos de diarreia, influenza e conjuntivite, as unidades de saúde estarão atentas e preparadas para possíveis suspeitas de coronavírus.

No Recife
No último dia 4, a Secretaria de Saúde do Recife também iniciou capacitação que deve preparar mais de 2,5 mil profissionais da área de saúde para lidar com assuntos relacionados ao vírus.

Médicos, enfermeiros e profissionais da atenção básica, média e alta complexidade participam da capacitação, que deve ser concluída até o fim deste mês. Além do treinamento com os profissionais de saúde, taxistas e motoristas de aplicativos e profissionais da secretaria de Turismo, Esportes e Lazer do Recife também devem receber orientações sobre o vírus, em que são apresentadas informações sobre como identificar e lidar com eventuais casos suspeitos. Além dos encontros presenciais, os treinamentos devem ser realizados por meio de videoaulas e vídeo-conferências.

Casos suspeitos no Brasil
O Brasil permanece sem registro do novo coronavírus. O Ministério da Saúde atualizou nessa segunda-feira (10) as informações repassadas pelas Secretarias Estaduais de Saúde sobre a situação dos casos suspeitos no Brasil. O número reduziu em quatro casos em relação ao informe anterior. Agora, sete notificações se enquadram na atual definição de caso suspeito para nCoV-2019: Minas Gerais (1), Rio de Janeiro (1), São Paulo (3), Paraná (1) e Rio Grande do Sul (1).

Brasileiros de volta
Na manhã do último domingo (9), brasileiros e familiares chineses que estavam em Wuhan, epicentro da epidemia do novo coronavírus na China, chegaram à base aérea de Anápolis (GO). Segundo informações do Ministério das Relações Exteriores, 34 pessoas fazem parte do grupo. Entre eles, há sete crianças. O grupo foi trazido por meio de duas aeronaves VC-2 da Força Aérea Brasileira. Todos estão em um hotel de trânsito dentro da base aérea, onde devem ficar em quarentena por 18 dias.

Fonte: Folha PE

Deixe seu comentário: